SEXO OU FUTEBOL?

                                                                         




Algumas coisas decididamente não combinam com sexo.
Enxaqueca, dívidas impagáveis, cachorro latindo na porta do quarto, vizinho brigando, calor carioca de quarenta graus acompanhado de forma sinistra por falta de energia elétrica e, na hora do futebol.Não inventa que vai se dar mal. Mas, como diz o velho ditado: "Cada cabeça, uma sentença", vamos aos fatos:
-Querida chega mais - diz o parceiro com cara de carente.
-Pois sim! De jeito nenhum, o jogo da seleção está começando e você só quer fazer um gol rapidinho, e eu? - corta totalmente o barato, aquela mulher que apesar de nunca ter usado chuteiras, sabe como dar um bico na canela do adversário!
-Que seleção, meu amor.Estou afim é de dar uma goleada nesta sua defesa - insisti.
-Nada disso. Mesmo sem futebol a sua bola está cada vez mais murcha, imagine com a seleção brasileira jogando! Foguetório e gritaria lá fora.Apaga este facho, homem.Depois do jogo a gente coloca nosso time em campo.
No entanto, a sabedoria daquela mulher é atropelada pelo touro no cio que vai até a sala, e empurra a televisão até o quarto. Liga e se esparrama na cama, como um sultão à espera do seu harém.
-Coisa mais chata - reclama a mulher -com você tem que ser tudo na hora que você quer!
-Não é isso meu amor, entre você e a seleção, não penso duas vezes.
-Lógico, fica com o jogo da seleção!
Conversas à parte, os dois já estão literalmente deitados e se enrolando no campo das grandes decisões amorosas. A mulher então, pede para desligar a televisão e o cara não permite. Ele diz quer escutar a hora que vai sair o gol.Ela de forma sábia retruca que:
-É sai o gol e eu entro pelo cano.Se for para escutar, liga então o rádio.
Na verdade o que ela quer ter, e merece, é a atenção do macho predador, pelo menos nesta hora.
Como toda mulher, quer ter preliminares prolongadas, para entrar no clima do jogo absolutamente, aquecida.Não dá certo fazer sexo com a seleção jogando.Mas, está bem ela perdeu, então vamos aos jogos, pensa ela.Seu companheiro está um pouco gordo e, por isto sempre pede para que ela facilite aquele maravilhoso evento carnal, ficando por cima da situação.
Kama Sutra descreve esta posição como sendo a do Par de Tenazez: O homem fica deitado de costas e a mulher montada nele, de frente...Só que naquela época não tinha televisão!
Com plena visão do jogo na televisão, o apressadinho machão, começa então o rala e rola e coisas surpreendentes acontecem em campo e na cama.
Acabados os dois jogos ela então comenta ambos, para o marido:
-Quando a seleção perdeu o pênalti, você cravou as unhas nas minhas costas, seu safado!Olha como estou toda aranhada.
-Mas, amor...
- Cala a boca.Eu fiz o que você queria, agora vou comentar os dois jogos.Ainda no começo do primeiro tempo o Brasil perdeu outro gol cara a cara, e você ficou completamente sem bateria.Se fosse uma lanterna não acenderia, um celular não falaria...
-Não eu apenas estava arrumando, realinhando, reposicionando...
-Broxando, isto sim - diagnosticou - E tem mais, muito mais, pois você nunca gostou deste negócio de tapinha de amor não dói, e levei praticamente, um soco nos peitos quando o Brasil tomou o primeiro gol.Olha aqui como está tudo roxo!
-Querida...
-Querida é o cassete! Não foi por falta de aviso.Ou a gente faz amor ou vê futebol.
Irritado e desmoralizado o cara parte para ofensiva:
-Ah é, muito bem.E como é que você sabe que aquilo foi naquela hora do jogo, e aquilo outro no outro momento da partida? Você é uma mentirosa.Tá vendo!
-Mentirosa, não, eu também estava vendo o jogo pelo espelho em cima da cama seu idiota! O que é pior foi você ficar gritando feito um louco: vai, vai, vai...
-Você sabe que eu tenho a mania de ficar repetindo isto, quando a gente está transando...
-Eu sei, só que meu nome não é ROBINHO!!!

QUANDO SEU COMPANHEIRO DIZ ISSO ,QUERENDO DIZER AQUILO!!!



- Será que você hoje poderia fazer uma comida diferente?
Quis dizer - Pô, eu não aguento mais comer Miojo com ovo mexido.
 -Olha, aqui meu amor, leva meu cartão de crédito mas toma muito cuidado pois, acho que já estourou o limite.
Quis dizer – Não leve.
 -Estive reparando o seu bumbum.Está diferente,empinadão, muito lindo,está fazendo ginástica?
Quis dizer- Me dá?
 -Esse final de semana fui convocado para dar palestra naquela instituição de caridade que está precisando arrecadar fundos. São duas palestras, sabe e domingo.Vou morrer de saudade!
Quis dizer – Finge que você é uma idiota!
 -Não posso nem pensar mais em ficar longe de você.Amor é muita saudade, nem sei direito a causa disso.
Quis dizer – Se prepara, pois vou dedicar mais tempo a minha amante.
 -Até o fim do ano dou aquele carro a você, mas acho que vai ser um modelo muito melhor do que você pediu.
Quis dizer –Se você não encher mais meu saco com as minhas peladas aos domingos.
 -Amor, nem vou contar o sonho que ontem tive com a minha sogrinha. Agora tenho a certeza que gosto muito dela.
Quis dizer – Sonhei que sua mãe, tinha morrido

-Gostosa, estou muito cansado, vamos pra cama um pouquinho?
Quis dizer – Vamos dar "umazinha"?
Quer que eu minta?

SOBRE OS ESCARGOTS DA ROBAUTO E OUTRAS CONVERSINHAS FIADAS.

EXCEPCIONALMENTE, A PUBLICAÇÃO EM TODOS OS MEUS BLOGUES, DESTE TEXTO.



Que traste em vida eu fui, incapaz de tornar-me um cafetão como alguns se tornam com aquela sabedoria de quem já tinham e desde rapazinho com muita experiência acumulada afinal, vividos às custas dos sindicatos da enganação humana nos quais mamavam e sem esforço o dinheiro alheio. Cafetão que eu nunca consegui ser mesmo de uma bagaça mulher loira fajuta e oxigenadamente falsa, meio torta e curvada pois, enganada pela natureza da bela estética. Mas que bobagem afinal, o que deve ser visto nela é a sua conta bancária, pois, beleza não se põe mesa, como diria o escritor José Pedro Machado em : O grande livro dos provérbios. Está tudo lá. Que inútil homem tornei-me que nunca avancei no dinheiro alheio e verdadeiro bocó, sem jamais ter falido criminosamente uma empresa e com essa espúria ação ter capitalizado não os caraminguás que não enchem os bolsos , mas sim , fortunas a serem usadas vida afora sempre cuspindo a soberba do não tô nem aí . Formosos malandros acham que sabem de tudo, arrogantes e destemperados morais e que ainda, ameaçam levar  nossas filhas para a desgraceira dos seus nomes sujos, aproveitando-se das inevitáveis fantasias obsessivas causadas pela Síndrome da Cinderela. Incompetente brasileiro sim, fui eu, que acreditei no amor, repudiei as drogas, briguei nas ruas peito aberto e coração a gargalhar por um Brasil livre dos porretes e canhões antidemocráticos dos verdes-olivas da ocasião. Acreditei no bem dos bons e no melhor dos ótimos para todos nós. E olhando sempre para os menores dos pequeninos com respeito o que me deu o titulo debochado de socialista de fachada, por aqueles outros contaminados pelo insuportável maneirismo de serem os donos da verdade e detentores  das chaves da roubalheira oficial e do cofre da iniciativa privada. Privada de esgotos férteis que entopem de sujeiras contaminadas os oceanos indefesos nos quais a maioria dos seres humanos íntegros vão se banhar com a cabeça erguida. E que bom de cabeça  erguida, pois, só assim evitam que entrem em suas bocas as fezes malditas e saídas das cloacas ardidas e expelidas nos restos fecais dos escargots da robauto e surrupiados dos feirões das patifarias e surubas financeiras. O que? Não conhecem este tipo de escargot? Graças a Deus pois, quando comprados com o fausto da dinheirama surrupiada, reza no livro da maldição dos excluídos que estes moluscos gastrópodes terrestres e de concha espiralada calcária ,levam inevitavelmente a um final de vida trágico.Em geral, semeadas de metástases cancerosas e impiedosas que nos jogam até a morte em dolorosas esperas nos leitos dos hospitais ou mais modernamente em  Home Care, no adorável conforto dos lares e ainda cercado por todos os adorados parentes implorando para que você morra bem depressa. Afinal, eles querem zarpar para os states, fazer footing na 5fh avenue  e gastar toda a herança fruto da usurpação e agora fatiada, nos points como o Macy`s , quem sabe naTiffany ou Gucci. Oh, New york , New york! Longe deles pessoal. Escargots da robauto ferem as entranhas e destroem a alma. Comam sardinha! Ah, essas manias de grifes da moda e pensar que minhas roupas nunca foram "made in porra nenhuma". Que fiz eu então da minha vida? Fortunas nunca amealhei, montanhas de dinheiro roubados não os capitalizei e por esta simplória e imbecil razão tive que dar adeus àquela fácil e aburguesada  viagem ao redor do mundo que não pude fazer! Desculpe minha Itália querida, ti voglio tanto bene e meu Portugal irmão, ora pois,pois, mas continuo preferindo esperar a morte apenas, cercado pela ingenuidade dos meus netos.
E não estou aberto a negociações.
Até mais!

AFINAL O QUE É UMA MULHER?



                                                                               

A mulher não é, nem aquela musa das revistas femininas que, se traduz em verdadeira alegria da libido para adolescentes e adultos mais carentes ou muito menos é a mãe , nem a nem a amante, mulher, ou companheira, presidenta, ou a dona de casa.

Mulher, gênero feminino, se fosse verbo não poderia ser conjugado em nenhum tempo pois, ela tem a mesma terminação seja precedida de qualquer pronome ou tempo de verbo, ela é o eu, tu , ele , nós , vos eles, o passado, presente, futuro, enfim...
Mulher é atemporal!
Os homens acostumaram-se  a simplificar este ser mulher apenas em seios, e gostam deles, preferencialmente, um do lado do outro com nádegas se possíveis generosas e empinadas. As ancas com certeza dependendo do gosto, mais largas ou mais estreitas sendo que aqueles que casam para encher a casa de filhos preferem neste caso as de ancas largas.
Já as coxas, de dimensões variadas sendo que as mais roliças e simétricas tem mais público e quanto ao rosto, costuma-se privilegiar-se os de boca carnuda, olhos verdes ou azuis, e os cabelos...isso não interessa!
 Esse negócio de beleza interior das mulheres só é verdade ou para elas mesmas ou para homens aproveitadores que ao lado de tremenda baranga, é custeado em suas despesas por ela, sem o mínimo pudor ou amor próprio.
Antigamente, chamavam estes cara de cafetão. Atualmente: Espertos!
No entanto, o importante é dizer que mulher, não é corpo, nem alma, subjetivo, nem objetivo, mulher é a essência, a causa primeira, o melhor da festa, a mais competente bailarina do balé clássico ou moderno, a chefe gourmet seja de boteco da esquina ou do sofisticado restaurante francês, o melhor vinho, tinto ou branco, a parte mais sensível da humanidade, as que têm o maior coração entre os gêneros, que jamais vêem só com os olhos, que podem dizer sim para não magoarem com um não, e dizer não para afastar de vez, o intruso e indesejável amor ao qual foram dadas todas as chances.
E pé na bunda dói demais!
A mulher é um grito de paz no meio da explosão das desavenças humanas, a ave cuidadosa que regurgita a alimentação indispensável à sobrevivência, goela abaixo dos filhotes, naquele ninho seguro.
É mãe que pari, alimenta e protege...pronto estamos conversados!
Mulher é chuva, vento, névoa, mas também tempestade, vulcões e furacões.
A chuva que alimenta o solo, as tormentas que irrigam os campos.
Vento que refresca o calor e arrasta telhados e casas.
Mulheres são terremotos imprevisíveis, mesmo para os mais modernos sistemas de controle meteorológico, e também são vulcões, aparentemente extintos mas que, a qualquer momento derramam suas lavas inesperadas em solo surpreso.
E se não for nada disso, não será absolutamente uma mulher, apenas mais um ser do gênero feminino, querendo imitar um homem em todos os seus defeitos e até quem sabe, em algumas das suas qualidades.
Porém, jamais será uma mulher verdadeira  e  definitiva com identidade cultural própria.
Quer que eu minta?

É TEMPO CRONOMETRADO DE SEXO.

                                                                   

E aquele cara cansado de tanta burocracia e transito chega em casa e vai se esparramando na cama e para se assegurar que o melhor está por vir grita:
-Oi amor, chega mais e pode vir quente...
-Já sei, vai dizer que "você está fervendo".Oh, falta de criatividade,Andresio!
-Myrtes querida eu deixo a criatividade para quando estivermos fazendo aquele sexo supimpa e que já nos une há tantos anos...
-Unia, querido pois andei lendo uma sexóloga que diz que o sexo com menos de 30 minutos é lixo.
-Mas você anda cronometrando nossas performances?
-Performances, Andrésio? - começou a rir muito na cara do instigado homem que só queria dar uma simplória trepadinha e não ser eleito campeão mundial de sexo.
-Eu sou tão ruim assim, Myrtes? E pra que este cronometro? Vai participar de alguma maratona?
-Não amor, apenas quero que saiba o seguinte: O sexo bem feito segundo a moderna ciência  deve ter só de preliminares 20 minutos.
-Dezoito minutos brincando?
-Brincando para você , para mim é coisa muito séria Andresio. E as penetrações propriamente ditas, mais 15 minutos de puro vai-e -vem...
-Que coisa mais sem graça, Myrtes, tudo cronometrado? 35 minutos?
-Não, estamos falando do mínino, mas você pode levar 2 horas nas preliminares e mais 2 horas nas penetrações, por exemplo...
-Myrtes, se eu fico 2 horas penetrando em você, terei que admitir que você ficaria uma semana sem andar - Risos , muito risos...

-É engraçadinho? Mais fácil  é você infartar, seu borracha fraca. Você gosta muito é daquelas "rapidinhas" tipo: Está bom , não estava amor?
-Não seja ingrata, Myrtes, sou um varão de primeira..
-Você é um varal de ultima categoria, destes varais de arame, suspenso naqueles bambus quase apodrecendo, coisa de pobre - continuam os risos, muitos!
-Então venha aqui Myrtes, deixa eu lhe mostrar o tamanho exato do meu varal sua safada, se queria me excitar conseguiu, mas pelo amor de Deus tira este cronometro enorme do seu pulso, enorme aqui ,só o meu instrumento maravilhoso de prazer...
-E se você não respeitar a regra, Andresio?
- O que Myrtes, você está menstruada? - continuam os risos, já agora, na verdade, gargalhadas.
- Sabe Myrtes,acho que vou procurar uma bruxa cuja propaganda estava hoje colada no poste. Você  está muito chata, muito exigente, cheia de segundos, minutos , horarios e  o escambau...
-E o que esta bruxa diz que faz de tão maravilhoso, Andresio?
- Se ela fizer mesmo o que promete  Myrtes, será o paraíso na Terra!

                                                                                                                                                    

SOBRE MASTURBAÇÃO E OUTRAS CONVERSAS


Diálogo entre duas mulheres:

- Betina Lara, posso lhe f
azer uma pergunta?
- Lógico Vera Lucia .Mas vou logo te avisando que dinheiro, tá ruim...
Nada disso, é uma coisa super séria Betina Lara.
-Ih, mistérios impenetráveis? Madame mistérios, tá bom, fala aí.
-Não, que mistério, mistério é coisa de cinema,nossa você é mulher ácida...
-Então fala logo, Vera Lucia, que coisa tão séria é esta?
-Betina Lara,você se m
asturba?

                                         
-Vera Lucia, mas que coisa séria! Oh, my God... Pensei até que você fosse amante de algum destes caras da “alta”, algum politico famoso e não pudesse falar.Que bobagem! É lógico que me masturbo, mulher!
-Mas você gosta?
-Não Vera Lucia, eu me masturbo pra sofrer...(risos, muitos risos).
-Não Brinca...
-Não brinca você. Sabe por que, além de sentir prazer, eu me masturbo?
-Não, Betina Lara
-É porque aí eu não tenho que dar satisfação nem depender de puto nenhum! Nenhum macho, mandando eu virar, empinar,rebolar mais depressa, não rebolar, agora ir devagar, devagar quase parando, dizer que ele está quase chegando, chegando, indo, não, ainda vou ,quem sabe, talvez, entretanto, todavia... ohhhhhhhhhh. É assim Vera Lucia os caras parecem que estão jogando videogame. 
                                               
Olha, quem me garante Vera Lucia, quem me garante, é este aqui,está vendo este aqui?
-Este seu dedinho ,não é Betina Lara?
-Dedinho amigo e gostoso.
-E ducha Betina?
-Também
-E muitos aparelhos?
-Muitos aparelhos... você é exagerada Vera Lucia eu não sou nenhuma academia de ginástica.Só um belo vibrador, médio-grande. Nós estamos falando de masturbação ou de pesquisas de genética, astrofísica, física quântica.Para que tantos aparelhos?
-Ah, pai me chicoteia, afff ! Eu tenho vários, cada tem uma função diferente...
-E dedo, também?
-Também (risos, muitos risos).
-E sab
e Betina Lara eu comecei a me masturbar geral pra não ficar, realmente, dependendo de homens com cheiro de cerveja na boca, estressados, que botam e vão logo espirrando tudo. 

                                                

Ah, homem, é um negócio muito irritante.Detesto depender de homem.É como você disse, não tenho que dar satisfação a nenhum deles.
-Vera Lucia experimenta passar, óleo de Castanha da índia, lá na sua coisinha.
- Coisinha? Ah, tá. Vou logo lambuzar ela toda.Castanha da Índia? Só pode ser Castanha da Índia?
-Pô, Vera Lucia o meu barato é com óleo de castanha da Índia, passa então óleo de Peroba, óleo de fígado de bacalhau! Ai que chato é você, mulher! Dá uma sensação legal. Não me pergunte a razão.
- Não, tudo bem, vou passar... e porque você mora aqui sozinha, neste apartamento tão grande Betinha Lara?
- Pra me masturbar sozinha e olhando este mundão em volta (risos, novamente, muitos risos).
-Nossa, eu tava com tanto medo de perguntar aquilo sobre "masturbation", Betina Lara.
-Vera Lucia, amor, sua bobinha ,dá um beijinho na minha boca, fruta gostosa...
                                                
-Nossa Betina lara safada, você também gosta?
Meu pai continua me chicoteando. Ah, Betina Lara é chato, a gente é tão amiga...
-Eu não faço isso com nenhuma inimiga (muitos risos) e é muito melhor que ficar se entregando a estes machos, inconvenientes, metidos a espada, predadores, os reis da cocada preta...
-É isso mesmo Betina Lara, te beijo toda, minha perdição ao vivo, à cores e HD.
-Detesto homem Vera Lucia...
-Eu também!

NOTA DA REDAÇÃO: Pois é!

A MEDICINA DO PRAZER


                                         


                                                                




Conheci uma boa médica. Até pensei que fosse muito esparadrapo para o meu curativo. Conversa vai, conversa vem e já estávamos no seu apartamento. 
Trocou o elegante jaleco de linho branco por uma sedutora lingerie preta. Desfez-se do estetoscópio. Um som, pouca luz e uma atmosfera propícia para uma demorada consulta.
 Que corpanzil. Não era grande. Era perfeito! Oh, o amor é lindo! Este é o tipo de mulher que jamais se preocupa se os homens irão ou não propiciar-lhes generosas e demoradas carícias,ao contrário de muitas outras que, chegam a fazer até passeatas em vias públicas, levando multidões a Praça da Sé ou a Candelária em comícios feminista pró-preliminares.
Aquele mulherão sabe que ninguém irá poupar-lhe uma extenuante preliminar. Seria o mesmo que pescar sem anzol. Coloquei-me a seus pés com humildade e o menor vestígio de machismo. Exorcizei qualquer possibilidade de ejaculação precoce, mantendo a ideia fixa na imagem do Paulo Maluf, nu na cadeia, dizendo-se inocente.
No entanto, durante uma das minhas mais irretorquíveis performances e uma empolgação de deixar comissão de frente de escola de samba com inveja, ouço um sussurrar rouco e quente, que dizia:
- Explore mais meus corpúsculos de Meissener. Não entre em estado de detumescência. Coisa gostosa! Hoje não vou ter dispareunia. Como é lindo o seu membro. Nenhum vestígio de doença de Peyronie.
                                                                     




-Epa! O que está acontecendo?- Inquiri, abandonando o parque de diversões.
-Amor, não pare - insistia.
-Já parei! - disse.
Olhamos demoradamente, um nos olhos do outro. Seu rosto era um misto de decepção e culpa. Lágrimas verteram de o seu verde olhar. Sua beleza então se tornou mais exuberante e sofrida. Resolvi partir para o diálogo:
-Você falou sobre doença de Peyronie no meu membro?
-Desculpe, eu estraguei tudo;
-Eu tenho ou não, este troço no meu membro?
- Não. Eu disse que era lindo e não tinha nenhum vestígio;
-E porque você falou nisso, logo naquela hora?
- Em geral os homens apresentam sempre alguma nuance da doença de Peyronie no membro;
-Mas que diabo é isso? Se não tenho, porque precisava falar. É alguma tara?



-Uma besteira. Desculpe.
-Agora explica o que é isso.
-Depois. Vamos continuar...
-Não. Que doença que eu não tenho e você falou, gratuitamente?
-É a fibrose da membrana albugínea que reveste o corpo cavernoso, determinando uma curvatura do eixo do pênis.
-Curvatura do eixo do pênis?
-Amor, o pênis fica torto para um dos lados e meio curvado...
-Parece que bateu de frente? Fica com a carroceria fora do centro e andando de lado (risos);
-Seu bobinho. Dá para quebrar o galho Até operar;
- Ainda bem. Dá para fazer uma lanternagem. E a tal da detumetendo?
-Não é detumetento (?) (mais risos).
-Você falou no meu ouvido para que eu não entrasse em estado de detumetendo;
-Estado de detumescência!
-E daí? Eu tô no maior rala e rola, querendo nota dez na performance e de repente você enfia esta coisa no meu ouvido;
- Foi mal!
-Dá pra explicar?
- Detumescência e a redução da inchação dos corpos cavernosos, quando o pênis retorna à condição de flacidez.
-Amolece?
-É;
-Você notou que eu estava broxando?
-Não, pelo contrário...
-Então porque falou?
-É esse vicio de análise diagnóstica;


-Você quando tira o jaleco, deve também tirar da cabeça estas coisas. E depois aquele tal de corpúsculos...
-De Meissner?
-E eu com isso?
-Eu pedia que você explorasse bem meus corpúsculos de Meissner. São corpúslos da pele responsáveis pela percepção do tato...
-Porque não pediu em português normal: amassa, morde,arregaça, vai fundo...
-Pois é, estava tão gostoso, meu amor. Você realmente caprichava naquelas preliminares que nós adoramos. Aí estraguei tudo, com aquele palavreado que lhe assustou. Esquece.
-Ainda não. Você fala estes tsunamis no meu ouvido, agora explica, pois, soou como um soco na minha trompa de Eustáquio.
- Dispareunia é quando a mulher na hora do coito sente dor.
- Dor?
-É uma doença. Eu disse que não ia sentir dispareunia desta vez.
-Ainda bem, afinal nós viemos aqui para sentir prazer ou dispareunia?
-Pois é agora vamos voltar para aquelas maravilhosas preliminares que você estava me proporcionando seu desbravador. Só falta o ponto G!
-Tudo bem, mas lhe peço um favor doutora, em homenagem a Hipócrates, fica só gemendo. Tá certo?
 -Prometo!