COMPROVADO:PONTO G NÃO EXISTE, AGORA QUERO INDENIZAÇÃO.








Vamos aos fatos: Em sessenta anos de estudos, nem os cientistas conseguiram encontrar esse tal do Ponto G.

Um tresloucado alemão e cientista que em 1950, Ernst Gräfenberg afirmava que existia na mulher, na sua vagina, uma área que uma vez estimulada seria a responsável por altos índices de excitação sexual, levando-as aos orgasmos com facilidade.

Era o Ponto G , G de Gräfenberg.

Pois bem, um grupo de pesquisadores da Universidade de Yale, nos EUA,liderados pelo urologista, Amichai Kilchevisky, pesquisaram durante os últimos sessenta anos e revisaram então todos os estudos que destacassem algum dos seguintes termos: "ponto G", "ponto de Gräfenberg", "inervação vaginal", "orgasmo feminino", "zona erógena feminina" e "ejaculação feminina".

A conclusão não poderia ser mais clara: após mais de meia década de estudos, ainda não há evidências científicas sobre a existência do ponto G.

E afirma a pesquisadora Junia Dias de Lima, categoricamente:-

"Anatomicamente ele não existe. A gente faz cirurgias, dissecções, e esse ponto não existe",

Muito bem , não existe,fato provado e eu agora como fico?

Sim, quero indenização de cada uma das minhas companheiras que exigiam que eu descobrisse esse maldito e inexistente Ponto G, nelas.

Pegavam a minha mão e , como se eu fosse um idiota,isso mesmo,umverdadeiro idiota e enfiavam meus dedos aqui e ali, diziam que era mais para cima, para baixo, para esquerda ou para a direita.

E eu me sentia fazendo sexo em Braile, perdendo um tempo precioso naquela bobageira e ainda, em função do meu insucesso, escutava ofensas tipo:

-“você é um paspalhão incompetente pois, o fulano e o cicrano, conseguiram encontrar”.

Algumas ameaçavam ir embora, outras diziam que comigo “nunca mais” como se eu fosse um reles torturador das mais cruéis ditaduras.

Desculpava-me, dizia que não era ginecologista, muito menos cirurgião e nem tinha levado bisturi, mas não adiantava,pois aquele pequeno , mais atuante grupo de amigas eram muito atuante e toda vez era aquele, mesmo inferno!

Fui muito humilhado, chamado de incompetente, e até de ”Don Juan” do Piscinão de Ramos.
A outra até duvidou que um dia eu tivesse saído com outra mulher,assacando contra a minha honra de macho-espada e olhando-me com desprezo, apesar de todo meu equipamento de invasão do território dela estivesse em pé de guerra.

Esta última, eu vou agora e imediatamente processá-la e ela será a primeira.

Simplesmente porque ao chegarmos na acolhedora alcova dos prazeres, ela apresentou aquele corpão tipo melancia, e vocês sabem que melancia é um fruto tão grande que, nenhum homem consegue comer sozinho.

Pois é, linda extraordinariamente encantadora e me arremessei em cima dela, bufando mais que búfalo no cio.

As narinas abertas, as pontas da orelhas quentes, o rosto vermelho e ardendo de tanta e justificada excitação, e no entanto, ela diz:

-Êpa, vamos com calma, mocinho!

Era paulista ,me chamava de "moço", mas de mocinho, estranhei e senti que ali tinha algo mais , e continuou:

-Da ultima vez pedi que encontrasse meu Ponto K que li na revista feminina e que ficava exatamente, acima do Ponto G, mais a direita e para cima, atrás do meu clitóris e você , com a sua habitual falta de técnica e insensibilidade disse que iria me levar a loucura encontrando , sim, o meu Ponto T, iludindo-me que o ponto T era a mais nova descoberta dos sexólogos, e significava, Ponto Tesão, lembra seu safado? – irritadiça jogou isso na minha cara.

Lembro realmente que apelei para aquele tal de Ponto T e até que deu certinho, ela disse que estava fantástico , maravilhoso, eu tinha realmente achado o Ponto T dela, e outras considerações e afirmações deliciosas feitas por ela, em meio aqueles incessantes gritinhos de ai,ai, ui,ui.

Bem como não podia deixar sem resposta, aquela provocação, falei:

-Ponto K? Mas se eu nunca consegui encontrar em você aquele ordinário do Ponto G , você queria agora, que eu descobrisse o Ponto K que ficava acima do Ponto G, um pouco mais a direita e atrás do seu clitóris?
Ora, estas coordenadas não serviram para nada , pois se nem sabia onde era seu Ponto G, atrás dele para mim era, lugar nenhum- arrematei muito revoltado!

Estão vendo as humilhações, as cobranças, as crueldades a que fui submetido?

E agora a conclusão de que este Ponto G nunca existiu.

Ok, tudo bem, então vou querer indenizações de todas elas.

Pode ser até em beijo na boca ou outras formas de pagamentos mais completas e profundas, mas sofri muito para deixar passar sem o devido retorno, todas aquelas ofensas e deboches .

Então, clientela antiga, prepare-se pois, estou cobrando!

11 comentários:

  1. ASTROTERAPIA JUNGUIANA,

    KKKKKKKK,por este seu "ui" no final, com ceretza isso é verdade!!!

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cynthia,

      eu que agradeço sua presença.

      Abração carioca

      Excluir
  2. Apesar de muitos homens imaginarem que a mulher sente tesão APENAS no fundo da vagina (o que é um tremendo engano) é exatamente no começo, bem perto da entrada onde a sensação de prazer é maior. Por isso, quando o benzão vier com aquele papo de que vai colocar só a cabecinha, a gente tem mais é que dizer "oba!"
    Pois bem, depois desta pequena aula sua sobre nossa periquitinha, que tal avisar as mulheres pra deixar a vergonha de lado e arrumar um espelho para conhecer melhor esta parte do nosso corpo? Veja como ela é linda, mimosa e delicada.

    Acha mesmo que uma coisinha tão fofinha merece ficar esquecida no meio de nossas pernas pelo resto da vida?

    Abração Mineiro pra vc.

    ResponderExcluir
  3. Oi ANDREIA,

    é isso ai!

    Sou favorável também que nossas doces e insubstituíveis companheiras que também chamamos de mulheres, conheçam realmente, aquilo que os homens ficam sempre procurando, procurando, procurando...

    Um abração carioca!

    ResponderExcluir
  4. pra mim, o ponto G é o homem..

    bjs.Sol

    ResponderExcluir
  5. Solange, que poder de síntese admirável!!!

    Sinto-me agora, um "gezão".KKK

    Abração carioca.

    ResponderExcluir
  6. nooooooooooooossa adorei o texto, sempre com um ótimo humor .. muito muito legal ;))
    ótimo fim de domingo e boa semana ;)

    beijo beijo

    ResponderExcluir
  7. Oi Natasha,

    obrigado e tudo de bom!

    Abração carioca.

    ResponderExcluir
  8. Que tri, este texto está bem complexo!
    Penso q nós mulheres devemos nos conhecer primeiro, nossas preferências, conhecer o parceiro, e depois partir p/ o prazer, sem medos, e bloqueios, tabus. A gostosura e travessura vai rolar, sem grandes problemas.
    :)

    Abraço

    ResponderExcluir