E-MAIL SOBRE OS LOIRINHOS.



Continuamos a receber diversos e-mails. Desta vez destaco e publico o de um homem casado o qual transcrevo, esperando a contribuição de todos para refletirmos sobre o problema deste aflito companheiro.

Leonildo do Jardim Botânico, Rio de janeiro.

 Amigo Paulo,

Sou casado há três anos e no inicio minha mulher me chamava de “mô” e ”bombonzinho”, porém de uns tempos para cá parou com estes apelidos afetivos e me trata com indiferença e sempre à noite quando a procuro ela diz na minha cara que não está com vontade, se vira e dorme.
Faço tudo por ela e até no mês passado contratei um jardineiro que ele sempre quis que cortasse a grama dela,pois gosta dela sempre bem aparadinha. É um rapaz muito educado, malhado, loiro, 1.80, parecendo mesmo um artista de televisão, tão educado que as mulheres aqui do condomínio tem muita pena dele e todas elas o contrataram, também.
Ela vivia dizendo, também, que não tinha “saco” de freqüentar uma academia e para que ela tivesse mais conforto contratei a pedido dela, um professor de educação física, rapaz gentilíssimo, loiro, olhos azuis, como ela própria diz, “muito bem apessoado” que cinco vezes por semana vem aqui e fica três horas tratando do corpo dela com exercícios os mais diversos.
Não é nem pelo salário que eu pago, porque ele disse que, para inicialmente ajudá-la iria cobrar só R$ 50,00 por mês. Estranhei , mas ela me respondeu que nem todo  mundo era “olho grande “como eu e que ainda existia gente boa e caridosa neste mundo.
Paulo saiba que ela, para não precisar fazer comida e lavar louça e arrumar a casa, ela me pediu para contratar um empregado doméstico, porque estava cansada de mulher como empregada doméstica, dizendo que faltavam muito e que outro loirinho, irmão do porteiro daqui do condomínio e que, foi até chefe de cozinha num grande hotel daqui do Rio de Janeiro, estava disponível e tinha aceitado o emprego. Ele chega aqui pela manhã faz todo o serviço e meio dia vai embora,porque trabalha também como modelo numa empresa de creme dental.Realmente os dentes dele são perfeitos.
Amigo só lhe contei estes detalhes para lhe mostrar como nunca nego nada a ela e sempre procuro dar-lhe o melhor.
Tenho trabalhado muito, saio muito cedo de casa e nunca volto antes das 23h, pois tenho que fazer muitas horas extras para pagar todos estes meus compromissos com a casa.
Qual a sua opinião?

Resposta:

Leonildo despede todo mundo,inclusive ela!





10 comentários:

  1. Paulo, estou a achar que Leonildo vai te mandar um outro e-mail perguntando o porquê!!!
    ;))

    Beijoo'os
    flores-na-cabeca.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Pois é Simone, o amor é cego!

    Também estou preocupado. Vou passar na casa dele e deixar um cartão, pois eu sou pintor e cobro baratinho.(rs).

    Um abração carioca

    ResponderExcluir
  3. Talvez ele precise mudar muito. Creio a falta que ela sente, não é de alguém que fique satisfazendo vontades supérfluas, mas de um homem. Um homem de atitudes, inclusive na cama. Muitos culpam a mulher, mas esquecem de fazê-las mulher mesmo. Ainda existem muitos que esquecem que a maioria das mulheres precisam de estímulos e só querem receber carinhos. Mas a mulher também tem que se mostrar disposta e saber conduzir o homem, dentro da relação. Por outro lado é preciso entender que a vida cai na rotina, se não estivermos atentos a isso. Mas existem muitas questões envolvidas na história e os dados são insuficientes para se fazer uma avaliação mais detalhada. Essa análise minha, foi superficial, apenas me prendendo ao exposto. Sabemos porém que analisar depende exatamente, dos detalhes, que muitas vezes, as pessoas não querem expor.
    Mas adorei o post!
    Boa semana! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OLHOS DE MEL,

      Muito boa sua análise e digna de um livro de auto-ajuda

      É verdade, em geral o que não é exposto é a causa de tudo!

      Um abração carioca.

      Excluir
  4. Paulo, quero lhe convidar a conhecer meu outro blog. sherazadeeas1001noites.blogspot.com
    Boa semana! Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem dúvida que vou prá lá.

      Abração carioca.

      Excluir
  5. Hahahaha! Pura zuera!
    O empregado doméstico faz meu tipo, curto meninos mais andróginos e não sou muito adepta ao estilo "saradão de academia", eu os vejo como narcisistas e até suspeito E MUITO da orientação sexual deles.
    Um abração paranaense / sul-matogrossense.

    ResponderExcluir
  6. COLUNA DA MI,

    pois é esse pessoal às vezes se olha tanto no espelho que esquece do companheiro(a).

    Também concordo!

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir
  7. Paulo estive relendo o caso e espero ter dado um pouquinho de contribuição.
    Boa semana! Beijos

    ResponderExcluir
  8. OLHOS DE MEL.

    com absoluta certeza!!!

    Um abração carioca.

    ResponderExcluir