SEXO OU FUTEBOL?

                                                                         




Algumas coisas decididamente não combinam com sexo.
Enxaqueca, dívidas impagáveis, cachorro latindo na porta do quarto, vizinho brigando, calor carioca de quarenta graus acompanhado de forma sinistra por falta de energia elétrica e, na hora do futebol.Não inventa que vai se dar mal. Mas, como diz o velho ditado: "Cada cabeça, uma sentença", vamos aos fatos:
-Querida chega mais - diz o parceiro com cara de carente.
-Pois sim! De jeito nenhum, o jogo da seleção está começando e você só quer fazer um gol rapidinho, e eu? - corta totalmente o barato, aquela mulher que apesar de nunca ter usado chuteiras, sabe como dar um bico na canela do adversário!
-Que seleção, meu amor.Estou afim é de dar uma goleada nesta sua defesa - insisti.
-Nada disso. Mesmo sem futebol a sua bola está cada vez mais murcha, imagine com a seleção brasileira jogando! Foguetório e gritaria lá fora.Apaga este facho, homem.Depois do jogo a gente coloca nosso time em campo.
No entanto, a sabedoria daquela mulher é atropelada pelo touro no cio que vai até a sala, e empurra a televisão até o quarto. Liga e se esparrama na cama, como um sultão à espera do seu harém.
-Coisa mais chata - reclama a mulher -com você tem que ser tudo na hora que você quer!
-Não é isso meu amor, entre você e a seleção, não penso duas vezes.
-Lógico, fica com o jogo da seleção!
Conversas à parte, os dois já estão literalmente deitados e se enrolando no campo das grandes decisões amorosas. A mulher então, pede para desligar a televisão e o cara não permite. Ele diz quer escutar a hora que vai sair o gol.Ela de forma sábia retruca que:
-É sai o gol e eu entro pelo cano.Se for para escutar, liga então o rádio.
Na verdade o que ela quer ter, e merece, é a atenção do macho predador, pelo menos nesta hora.
Como toda mulher, quer ter preliminares prolongadas, para entrar no clima do jogo absolutamente, aquecida.Não dá certo fazer sexo com a seleção jogando.Mas, está bem ela perdeu, então vamos aos jogos, pensa ela.Seu companheiro está um pouco gordo e, por isto sempre pede para que ela facilite aquele maravilhoso evento carnal, ficando por cima da situação.
Kama Sutra descreve esta posição como sendo a do Par de Tenazez: O homem fica deitado de costas e a mulher montada nele, de frente...Só que naquela época não tinha televisão!
Com plena visão do jogo na televisão, o apressadinho machão, começa então o rala e rola e coisas surpreendentes acontecem em campo e na cama.
Acabados os dois jogos ela então comenta ambos, para o marido:
-Quando a seleção perdeu o pênalti, você cravou as unhas nas minhas costas, seu safado!Olha como estou toda aranhada.
-Mas, amor...
- Cala a boca.Eu fiz o que você queria, agora vou comentar os dois jogos.Ainda no começo do primeiro tempo o Brasil perdeu outro gol cara a cara, e você ficou completamente sem bateria.Se fosse uma lanterna não acenderia, um celular não falaria...
-Não eu apenas estava arrumando, realinhando, reposicionando...
-Broxando, isto sim - diagnosticou - E tem mais, muito mais, pois você nunca gostou deste negócio de tapinha de amor não dói, e levei praticamente, um soco nos peitos quando o Brasil tomou o primeiro gol.Olha aqui como está tudo roxo!
-Querida...
-Querida é o cassete! Não foi por falta de aviso.Ou a gente faz amor ou vê futebol.
Irritado e desmoralizado o cara parte para ofensiva:
-Ah é, muito bem.E como é que você sabe que aquilo foi naquela hora do jogo, e aquilo outro no outro momento da partida? Você é uma mentirosa.Tá vendo!
-Mentirosa, não, eu também estava vendo o jogo pelo espelho em cima da cama seu idiota! O que é pior foi você ficar gritando feito um louco: vai, vai, vai...
-Você sabe que eu tenho a mania de ficar repetindo isto, quando a gente está transando...
-Eu sei, só que meu nome não é ROBINHO!!!

2 comentários:

  1. Muito bom este texto, parabéns.

    Arthur Claro
    http://www.arthur-claro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. ARTHUR CLARO,

    sempre é bom acertar, então parece que aconteceu.
    Um abração carioca.

    ResponderExcluir